INA

INA

Missão

O INA é um instituto público, com autonomia científica, administrativa, financeira (esta suspensa em 2003) e patrimonial. A sua lei orgânica, Decreto-Lei nº85/2007, de 29 de Março, estabelece-lhe como missão.

“contribuir, através da formação, da investigação científica e da assessoria técnica, para a modernização da Administração Pública e para a actualização dos seus funcionários”

e fixa-lhe o seguinte conjunto de atribuições gerais:

  • Realizar cursos de nível superior, bem como outras acções de formação, simpósios e colóquios tendo em vista a formação especializada, o aperfeiçoamento e a actualização profissional do pessoal dirigente e técnico superior;
  • Realizar acções de aperfeiçoamento profissional de interesse comum aos funcionários em geral, nos domínios da formação inicial, aperfeiçoamento, reconversão, reciclagem e especialização profissional;
  • Conduzir a investigação aplicada no domínio da ciência da administração, dos assuntos europeus e da ciência da legislação;
    Prestar assessoria técnica nas suas áreas de especialização;
  • Estabelecer relações de cooperação com instituições similares, nacionais e estrangeiras, em particular com as dos países de língua portuguesa, promovendo o desenvolvimento de programas de interesse mútuo.

Valores

Em toda a sua actuação, o INA segue a seguinte carta de VALORES:

1. Qualidade - Prioridade à percepção de qualidade pelo beneficiário.
2. Excelência - Nível de excelência nos serviços prestados.
3. Mudança - Cultura de mudança e valorização para o capital humano do sector público.
4. Inovação - Inovação e potenciação das novas tecnologias.
5. Benchmarking - Benchmarking internacional e cooperação com as melhores instituições.
6. Estratégia - Pensamento estratégico sobre a Administração Pública.

Visão

O desenvolvimento de uma organização deve nortear-se por uma visão clara e forte da sua identidade. Esta visão é simples de apresentar em relação ao Instituto Nacional de Administração, I.P.: Constituirá a “Business School” de referência para o sector público português, integrando a rede das melhores congéneres europeias.
Na realidade, o INA distingue-se de mais de uma centena de entidades que oferecem formação profissional para a administração pública central e local pela sua identidade própria, podendo verificar-se que a caracterização desta visão é reconhecida, não só no país, como no estrangeiro, muito especialmente nas relações com os melhores institutos europeus a que pertence e onde se incluem a ENA (França), a School of Government (RU), o ROI (Países Baixos), o INAP (Espanha), Bundesakademie (Alemanha) e o HAUUS (Finlândia).

Estratégia

A estratégia adoptada baseia-se nos modernos conceitos de gestão de redes de parcerias, na identificação dos principais centros de competências (no país e no estrangeiro), a fim de angariar os seus contributos para as actividades do INA, e na estruturação das actividades com base na gestão por objectivos e de projectos.
Este modelo implica a selecção, a aquisição, o acompanhamento e a avaliação de serviços prestados por mais de 600 especialistas a mais de 17 000 participantes, ao longo de cada ano de actividade.

Mais informações sobre o INA www.ina.pt.